Na era digital em que vivemos, a constante atualização é um processo-chave. Renovar e reinventar a nossa marca, o que oferece e como oferece determinado produto ou serviço é o segredo da sua longevidade. Por conseguinte, este artigo reflete sobre a evolução das marcas por detrás das redes sociais. Há sempre espaço para crescer, e 2021 será marcado pela revolução dessas plataformas.

Facebook

1. Ferramentas de Shopping

O Facebook já tem a funcionalidade conhecida do Marketplace, que permite aos seus utilizadores publicar produtos, serviços e até ofertas de emprego. Nesse seguimento, a introdução de lojas no Facebook (e Instagram) vem simplificar o processo de construção de uma loja online, estimulando a criação de negócios digitais. Além disso, está prevista uma melhoria nas opções de compra através de transmissões ao vivo (os conhecidos diretos), no Facebook Watch, facilitando a interação entre as marcas e a sua audiência.

2. Fusão de Mensagens

Facebook Messenger já é uma aplicação / funcionalidade conhecida e apreciada pelo grande público. Porém, o Facebook está agora a desenvolver a fusão com o Instagram, relativamente à troca de mensagens. Há a possibilidade de se juntar o WhatsApp a esta soma, mas ainda não existem confirmações.

Esta função também tornará mais fácil a execução de campanhas de anúncios em plataformas cruzadas, criando novas oportunidades para negócios online.

Instagram

2020 marcou o Instagram com a integração de novas ferramentas de negócios online, bem como o crescimento da criação de conteúdos no IGTV, Reels e Stories.

1. Compras In-Stream

O comércio online é o novo foco do Instagram, tendo já sido desenvolvidos diversos recursos para facilitar o processo de compra. Agora, esta rede tenciona acrescentar a possibilidade de efetuar uma compra através de um único clique, bem como novas ferramentas de testes de realidade aumentada (com base em compras anteriores e tags de vídeo para produtos), permitindo que as empresas e consumidores façam parte de um processo de compra direto.

2. Feed sem Publicações

Com a popularidade contínua das Stories, espera-se que o Instagram experimente uma nova abordagem em 2021, adaptada ao conteúdo que cada utilizador mais consome. Assim, a página inicial de cada um estará organizada consoante as suas preferências - se um user é adepto de Stories, por exemplo, as “publicações normais” passarão a ser uma opção secundária (e reversível). 

Twitter

1. Espaços de Áudio

Apesar de ser uma plataforma que, com o passar do tempo, se tem mantido quase inalterada, há pequenas mudanças que surgirão em 2021. Uma delas é o Audio Spaces, que permite que os utilizadores publiquem os seus tweets através da emissão de gravações-áudio.

2. Foco no Tópico

Com o objetivo de expandir o seu potencial de engagement, o Twitter pretende adicionar espaços de tópico que reúnem tweets sobre determinado tópico numa página ou secção próprias. 

TikTok

1. Foco no E-Commerce

O TikTok foi a rede social que mais cresceu em 2020. Reconhecida pelo formato de vídeos curtos, a aplicação quer agora redirecionar-se para o e-commerce, sendo incentivada a criação de conteúdos pagos a promover produtos.

LinkedIn

Se o LinkedIn era uma plataforma bastante utilizada, foi durante a pandemia que se potencializou. Sendo a principal rede de (e para) profissionais, nomeadamente para estabelecer relações B2B, 2021 é o ano da sua reviravolta.

1. Secção de Vídeo

O vídeo é o tipo de conteúdo mais envolvente no LinkedIn, sendo o mais partilhado pela comunidade. Por isso, a plataforma vai criar uma secção exclusiva para esse efeito.

2. Lives nas Histórias do LinkedIn

LinkedIn Stories é uma funcionalidade pouco utilizada (e apreciada) pelos internautas. Porém, agora haverá a possibilidade de partilhar vídeos ao vivo de eventos no topo do feed dos seguidores, permitindo fomentar uma relação interativa com os apreciadores das páginas.

Agora que já conhece algumas das funcionalidades que irão alterar a forma como olhamos para as redes sociais, de que forma pretende utilizá-las a favor da sua marca?